Hello Network - Testamos a rede social do Orkut - Linux Centro
Hello Network
Android Aplicativos

Hello Network – Testamos a rede social do Orkut

hello NetworkLançada em 2016, Hello Network é a nova aposta em redes sociais pelas mãos de Orkut Büyükkökten, o criador e responsável pela rede social Orkut até ser adquirida pelo Google.

Seu criador não importou-se de assimilar seu nome a antiga rede social e na época de lançamento, muito falou-se do Hello ser o novo Orkut, mas afinal de contas, ele o foi?

A disputa no segmento de redes sociais é muito grande, o motivo das empresas quererem ter dominância neste mercado é simples, um produto cujo conteúdo é produzido pelo usuário e que ainda gera dados para um Big Data, para a Google e Microsoft isso seria incrível, talvez seja esse motivo que a Google continua apostando em seu Google Plus e a Microsoft tenha desistido de suas soluções próprias e adquirido o Linkedin.

Mas é inegável que o mercado está dominado pelo Facebook, o principal concorrente que seria o Google Plus está muito atrás em número de usuários, mesmo ainda sendo uma rede social movimentada e que teve a adesão de canais de comunicação para ajudar a alimentar seu conteúdo. O Linkedin está concentrado em seu nicho profissional, focando-se principalmente em funcionar como um currículo online e divulgação de conteúdo empresarial, já o Hello é outra história.

A rede social aposta em muitas funcionalidades e nomes diferentes para tentar destacar-se, na maior parte do tempo tenta aproveitar de recursos que estavam presentes no Orkut, um exemplo são as conquistas, na última década de existência do Orkut um recurso que distribuía conquistas aos usuários por determinados feitos e ações ilustrava o perfil de cada membro, o Hello aposta na mesma modalidade, apenas as dividindo por categorias de assunto.

Essa divisão tem relação com o modelo do Hello, ao invés de você criar um perfil e a rede social passar a oferecer o conteúdo, com base em seus amigos, aqui os amigos são oferecidos com base no conteúdo escolhido. Você determina seus gostos, que podem ser sobre tecnologia, ciência, história, artes, entretenimento e assim por diante. Com base nesses gostos, a rede social passa a oferecer postagens, comunidades e conquistas relacionadas a eles.

Tudo isso seria muito interessante e funcionaria para garantir uma excelência de conteúdo recebido, o problema é que você não encontra presente sites de comunicação na rede, pois essa não oferece a possibilidade de criação de páginas como o Facebook e Google Plus, desta forma você fica dependente das postagens, na maioria das vezes, enfadonhas de muitos usuários.

Para piorar tudo o movimento dessas postagens é muito baixo, ao menos nos temas escolhidos por este que vos escreve (Tecnologia, Ciencia, Games e Historia), uma semana sem acessar e ao voltar ao aplicativo do Hello, não mais que duas ou três postagens novas estariam presentes na timeline.

Por falar em postagens, o Hello usa o nome de Jots para suas publicações, nesse quesito a ferramenta é bem interessante, possibilitando rebuscadas edições em textos e imagens para serem postadas na rede social.

View post on imgur.com

No começo de 2017, a rede social apostou nas comunidades para ajudar em seu crescimento, apesar da mídia especializada ter dito que seriam comunidades como as vistas no Orkut, elas estão longe disso. O Orkut apresentava suas comunidades como fóruns, já o Hello segue o modelo do Facebook, uma página que vai colocando as postagens por ordem de atualização. Para quem procura comunidades mais estruturadas, atualmente as melhores ainda são as do Google Plus que possuem categorias e campos de pesquisa mais ideais para determinados grupos.

No entanto, a questão da estrutura das comunidades não é o grande problema, visto que funcionam para o Facebook, poderiam funcionar para o Hello, o grande problema é que várias delas sofrem do mesmo problema do restante da rede social, baixa adesão de conteúdo e quando presente, conteúdo de qualidade duvidoso.

Visualmente o Hello é interessante, bem colorido, navegação por abas de fácil entendimento e botões bem posicionados. Até mesmo um chat está presente na rede social, porém, nem toda essa organização e conteúdo fez com que o Hello em dois anos tivesse grande relevância.

Seu criador continua apostando em sua existência e portanto pode ser que ainda vejamos novidades e recursos interessantes despontarem por lá, mas nesse mercado onde muitos falharam e até mesmo a gigante de Mountain View rala para competir com o Facebook, será que o independente Hello conseguirá?