Categorias: Colunas

MEGA – Da Fama a Decadência

Em 19 de janeiro de 2013, surgia um serviço que tinha promessas de revolucionar o armazenamento em cloud, estamos a falar do MEGA. O serviço fora criado pelo polêmico Kim Dotcom e prometia ser melhor e inovador, para superar o problemático Megaupload, também de Kim Dotcom e que lhe rendeu um grande problema com a justiça, por questões de direitos autorais.

Quando o MEGA surgiu, entregava 50GB gratuitos aos usuários e um foco na privacidade, prometendo criptografia ponto a ponto, além de uma interface moderna, desenvolvida para o HTML 5.

O tempo passou, o serviço esteve sempre nos holofotes devido ao que prometia e a quem pertencia, logo Kim Dotcom resolveu que queria ser mais e anunciou que o MEGA teria também e-mail e bate papo de forma diferente ao que já conhecemos desses serviços, novamente com foco na privacidade.

Não se restringindo a serviço de armazenamento, uma aplicação para sincronização foi liberada para Linux, Windows e Mac, era a vez de sair da competição com concorrentes como Minhateca e 4Shared e competir com gigantes como Google Drive, Dropbox e Yandex.

Mas parece que tudo não passou de novas promessas do Kim Dotcom, a empresa hoje não é mais controlada por ele e o serviço vem entrando em uma decadência sem igual, primeiro foi alvo de críticas do próprio Dotcom, alegando que o MEGA não é mais seguro e que o governo da Nova Zelândia teria controle sobre todas as chaves de criptografia (Não era ele que inicialmente tinha dito que o serviço era ponta a ponta?) e agora limitações que tornam o serviço insuportável.

É normal que grandes incentivos na aquisição de planos pagos sejam feitos, já que normalmente é ai que está o lucro dessas empresas, no entanto a forma com que o MEGA está agindo é simplesmente deprimente, todos os usuários não registrados ou de planos gratuitos, possuem uma limitação de banda, portanto não é mais possível efetuar inúmeros downloads no serviço de armazenamento.

Até este momento tudo bem, dependendo da limitação de banda que fosse colocada é até aceitável, no entanto essa limitação não é feita com um limite determinado por usuário, mas sim por uma banda para todos os usuários não pagantes. O MEGA simplesmente não divulga quanto é esta banda que o serviço disponibiliza para todos os usuários dividirem, mas o fato é que ela se tornou um tanto quanto incomoda, pois você pode baixar 20MB e encontrar o aviso de banda atingido, ter que esperar 5 horas e depois de mais 5MB baixados, mais um aviso dizendo que tem que esperar mais 2 horas e assim sucessivamente.

Em suma, como temos uma “franquia” dividida entre todos os usuários do MEGA, você pode dar a sorte de baixar 20GB em alguns minutos, ou dar o azar de não conseguir baixar poucos Bytes em horas, tudo vai depender de sua sorte, já que não existe nenhuma satisfação de quanto é esse limite, de como está sendo disponibilizado e utilizado.

Agora chega a pior parte, o MEGA tenta ser um serviço de sincronização e backup, mas o limite também foi empregado na utilização do MegaSync, portanto utilizá-lo para guardar seus dados e sincronizar entre máquinas pode ser a pior ideia de sua vida, para ter-se uma idéia, tinha 23GB no serviço e após colocar para sincronizar com uma máquina nova, levei uma semana para baixar todo o conteúdo. Ao contrário do que podem pensar, não, não foi por causa de minha internet, esses mesmos 23GB foram baixados em 25 minutos quando utilizado o Yandex Disk para a sincronização.

Durante toda a semana, bastava o MEGA iniciar-se para que a janela de limite de banda atingido, surgisse, oferecendo a aquisição de planos pagos com limites de banda “particulares”. É difícil pensar que administradores acreditem que depreciando ao máximo o serviço oferecido, as pessoas acabem optando por pagar a aqueles que não estão lhe oferecendo o mínimo de qualidade.

Pagar por planos de serviços em cloud? Sim, para sérios como Yandex Disk e Meo Cloud, mas infelizmente para o MEGA o que sobra é apenas e unicamente a decepção de vermos um serviço que tinha tudo para ser referência no setor, tornar-se um dos piores e viver apenas de nome.

Essa matéria contem a opinião do autor sobre os recentes acontecimentos com o MEGA, no entanto o Linux Centro é um espaço para a comunidade, caso não concorde e queira rebater, nosso espaço de comentários está sempre disponível e você também pode escrever seu artigo e enviar para contato@linuxcentro.com.br

Disqus Comments Loading...
Compartilhar

Matérias Recentes

Cartão de crédito Méliuz – Cashback em todas as compras – Vale a pena?

Já faz algum tempo que o Méliuz, serviço de cashback em compras, se quer saber mais sobre ele clique aqui,… Leia mais

1 dia ago

Ame Digital – A evolução da conta digital da Americanas e Submarino

O Ame nasceu como uma solução própria do grupo B2W, responsável pela Americanas, Shoptime, Submarino e Sou Barato, para fidelização… Leia mais

2 dias ago

Alfred – O aplicativo para fãs de cinema

Alfred é uma rede social para aqueles que são fãs de cinema, controlado e desenvolvido pela FlixMedia, sua proposta é… Leia mais

2 dias ago

O Que Todo Mundo Precisa Saber sobre Segurança no Linux

Muitas pessoas consideram os sistemas Linux como sendo mais seguros e, em alguns casos, até mesmo “imunes” aos principais vírus… Leia mais

2 semanas ago

C6 Bank – Vale a pena usar o rival do Nubank?

C6 Bank é a nova fintech que pretende concorrer com Inter, Nubank, Neon e outros players o mercado de banco… Leia mais

2 semanas ago

A Internet das Coisas vai revolucionar o cotidiano

Primeiramente vamos deixar claro o que é a IoT, ou Internet das Coisas. Trata-se de um conceito sobre objetos do… Leia mais

3 semanas ago

Utilizamos de cookies e outras tecnologias, para personalizarmos os conteúdos e a publicidade, oferecermos os botões sociais e analisar o tráfego