Categorias: Internet

Qual o melhor serviço de Streaming de Música por Assinatura?

Hoje o mercado de fonográfico conta com vários serviços de streaming de música, as vantagens desses serviços são inúmeras, milhões de músicas sem ocupar espaço, carregue-as para qualquer lugar, não é necessário preocupar-se em manter sua biblioteca organizada, descobre-se novos artistas e tem-se acesso a lançamentos de forma mais rápida e barata, além de ter lançamentos exclusivos. Já fizemos aqui uma matéria sobre alguns gratuitos, no entanto esses perdem em diversos recursos para as opções mais famosas por assinatura, vamos hoje avaliar cada um deles, ver seus diferenciais e qual vale cada centavo investido.

Napster

Vamos começar com o menos divulgado pela mídia especializada, o Napster é o mais antigo de todos eles, mas não porque foi o primeiro serviço de streaming de música e sim porque ele nasceu como um serviço de peer to peer, fez muito sucesso no final dos anos 90 e também foi alvo de inúmeras disputas judiciais com a indústria fonográfica. Depois disso o Napster foi vendido e revendido várias vezes, a primeira a comprá-lo foi a Rovio, depois foi vendida para a Best Buy e em 2011 foi adquirida pela Rhapsody, tornando-o definitivamente um serviço de streaming de música legal, internacional e com inúmeras parcerias.

Hoje o Napster oferece 32 milhões de músicas, seu acervo é disponibilizado em uma qualidade de até 320Kbps, essa que pode ser configurada pelo usuário, o formato utilizado pelo Napster é o ACC, um concorrente do MP3, que oferece melhor qualidade em bitrates.

O destaque do Napster fica para suas parcerias, o serviço conta com a opção original, mas sua parceria com a Vivo e Terra é que trazem vantagens para os assinantes, com destaque para a Vivo.

Para clientes da Vivo é possível testar o Vivo Música by Napster por 30 dias gratuitamente, após isso é possível optar por 3 planos diferenciados, sendo o primeiro um plano semanal que custa o valor de R$ 2.99 e permite o uso apenas em um aparelho (Smartphone, tablet ou computador), tem-se ainda o plano mensal de R$ 9.99 que permite o acesso também de um único aparelho (Smartphone, tablet ou computador) e por fim o plano de R$ 14.90 que permite o uso do serviço nos três aparelhos (Smartphone, tablet e computador), mas não de forma simultânea, além da possibilidade de baixar as músicas para seu aparelho móvel e escutar offline. O valor do plano é descontado da fatura do pós pago vivo ou dos créditos do pré pago ou controle.

Assinantes do Terra, podem usar o Napster gratuito por 7 dias, após isso contam com um plano mensal de R$ 8.99 que permite o acesso apenas pelo computador e outro de R$ 14.90 que permite o uso em 3 aparelhos (Smartphone, tablet e computador) e o download de músicas para escutar offline, existem planos que englobam serviços do Terra, o qual não vamos citar por não ter relação com os recursos do Napster. Os valores são cobrados por fatura emitida pelo Portal Terra.

Por fim é possível ter o Napster sem vínculos com outras empresas, para esse modelo temos apenas o plano de R$ 14.90 que oferece o acesso a 3 dispositivos (Smartphone, tablet e computador), mas não de forma simultânea e o download de músicas para escutar offline, o pagamento deve ser feito pelo cartão de crédito.

O aplicativo tem uma bela interface, possui suporte ao Chromecast e amplas possibilidades de configurações para maior controle do usuário. Rádios personalizadas estão presentes, assim como as playlists prontas, sugestões de áudio e lançamentos exclusivos.

Spotify

O mais famoso entre os abordados aqui, o Spotify não oferece parcerias com outras empresas, mas conta com uma opção gratuita que oferece acesso a todas as músicas do serviço, assim como a possibilidade de criar playlists e escutar as rádios, tudo de forma ilimitada. No entanto esse modelo traz anúncios tanto gráficos, como por áudio durante a execução de suas músicas, além disso os usuários do plano gratuito não tem acesso as músicas no aplicativo mobile, para esses o app mobile serve apenas como uma rádio personalizada e é necessário estar online, já que usuários do plano gratuito também não possuem acesso ao modo offline.

Para quem optar por uma assinatura o Spotify oferece 30 gratuitos, depois disso um plano mensal de R$ 14.90 é cobrado em seu cartão de crédito, valor esse que elimina a publicidade e dá direito ao pleno uso do aplicativo mobile, incluindo o modo offline.

O Spotify oferece músicas com até 320 Kbps e utiliza o formato OGG, uma opção open source ao MP3, que apesar da populariedade é um formato proprietário. O Spotify adequa a qualidade do áudio a qualidade de transmissão de sua internet, portanto em baixas velocidades o bit rate pode ser diminuído até 90kbps.

O aplicativo é bem organizado e aproveita-se de tons escuros, o aplicativo possui suporte ao Chromecast.

Deezer

Um dos primeiros a dar as caras em terras tupiniquins, o Deezer pode não ser um dos mais populares, mas ainda é um grande serviço e pronto pra briga. Desde que o Spotify chegou por aqui, o Deezer começou a fazer algumas mudanças de modo que matenha-se na competição. Em seu inicio o plano gratuito do Deezer, possibilitava seu uso por apenas 2 horas ao mês, hoje ele funciona exatamente como o Spotify, dá acesso ilimitado as músicas de seu acervo para os clientes do modelo gratuito, no entato restringe o uso do aplicativo mobile e inclui publicidade em toda sua interface, no entanto não possui publicidade por áudio, restringindo-se aos banners.

O Deezer não foge do padrão, possui um plano mensal de R$ 14.90 cobrados no cartão de crédito, o qual retira a publicidade e tira as restrições de seu aplicativo mobile, permitindo o uso do modo offline e de até 3 equipamentos, não de forma simultânea. Para seus assinantes o Deezer oferece 30 dias gratuitos, além disso é um dos serviços com a maior quantidade de promoções , regularmente é possível assiná-lo por valores simbólicos por um determinado tempo, obviamente essas promoções são utilizadas para conquistar novos clientes e não são aplicáveis aos que já são ou já foram assinantes (Com excessões a regra).

Outro ponto a salientar é que o Deezer vem seguindo os passos do Napster e fazendo parcerias com outras empresas, atualmente encontramos uma parceria entre Tim e Deezer que resultou no Tim Music by Deezer, como alguns sabem a Tim possui seu serviço de músicas, o qual foi substituído por essa parceria que fornece para os clientes Tim, um plano diário por R$ 0,50 pagos no dia em que for usado, um plano semanal por R$ 2,90 ou um mensal por R$ 9,90. Todos os valores são cobrados na fatura do pós pago, ou descontado dos créditos para pré e controle, no entanto todos os planos oferecidos pelo Tim Music by Deezer permitem o uso de um único aparelho, sendo este exclusivamente o seu telefone. Vale ainda destacar que para os clientes pós pago o tráfego do Tim Music by Deezer é isento de cobrança, portanto não será descontado de sua franquia de dados, mas isso é válido apenas para clientes pós da Tim e que assinem exclusivamente o Tim Music by Deezer.

Um recurso que vale salientar no Deezer é a possibilidade de enviar suas próprias faixas, sim caso você não encontre uma música entre as 30 milhões de faixas disponibilizadas, você pode subir para a nuvem do deezer e ouvir em qualquer lugar.

O aplicativo do Deezer tem um belo visual, interessante comentar que o app do Deezer e do Napster são bem parecidos entre si, e possui suporte ao Chromecast.

Rdio

Esse quando chegou ao brasil causou certo alvoroço, seu inicio por aqui foi marcado pela parceria com a OI, isso porque inicialmente era exclusivo para assinantes da OI, hoje o mesmo mantém a parceria, mas opera independente e disponível a todos.

O Rdio mantém três planos em funcionamento, o gratuito segue a regra do Spotify e Deezer, ilimitado para ouvir rádios e músicas, mas com restrições no app mobile, no entanto ele possui mais uma restrição, o número de faixas que podem ser puladas ou retrocedidas é limitado em suas rádios, publicidade é utilizada em sua interface. O segundo é um plano mensal de R$ 8,99 descontados de seu cartão de crédito, esse é exclusivo para uso no computador, retira a publicidade, retira o limite de avanços em faixas, mas não alcança os dispositivos móveis. O terceiro plano é o de R$ 14,90 mensais, que traz as mesmas vantagens que os concorrentes, sem publicidade, até 3 dispositivos não simultâneos, aplicativo mobile com suporte ao offline, nesse plano o usuário tem 30 dias de teste.

Como dito anteriormente o Rdio possui parceria com a OI, o OI Rdio, no entanto não oferece nenhum desconto ou vantagem, os preços praticados são os mesmos (R$ 8,99 e R$ 14,90) e o tempo de teste cai para apenas 14 dias. Os valores para quem assina o OI Rdio são descontados da fatura ou créditos de seu oi móvel.

No quesito qualidade das faixas o Rdio perde para os concorrentes, suas faixas alcançam no máximo 190 kbps, para quem prioriza o máximo da qualidade de som, o Rdio não atenderá as exigências, para o usuário que não dá atenção a esses detalhes, isso passa desapercebido. No entanto o Rdio também peca em quantidade de faixas, são apenas 25 milhões, obviamente um número grande, mas ainda assim bem distante dos 32 milhões do Napster.

O Rdio também fica atrás no quesito lançamento e exclusivos, nesse ponto o Spotify e o Napster saem na liderança, enquanto estes dois disponibilizam lançamentos quase que imediatamente e oferecem regularmente conteúdo exclusivo para seus assinantes, no Rdio muitos lançamentos não surgem e quando o surgem é com grande atraso.

Em interface e aplicativo, o Rdio ganha pela beleza visual, tanto o player web como o app mobile é extremamente organizado e agradável aos olhos, apostando no minimalismo, seu app mobile possui suporte ao Chromecast.

Conclusão

Obviamente a questão de gosto sempre influência em muito nossas escolhas, portanto é normal que entre os usuários um prefira determinado serviço a outro, porém em nosso pequeno comparativo destacaríamos o Napster como o melhor serviço do genero, este que vos escreve passou em média 3 meses com cada serviço aqui abordado (também passei um período de tempo com o Google Music All Acess, mas não o incluímos dessa vez), entre todos os que foram utilizados o Napster acabou sendo adotado de forma definitiva. É o serviço com a maior biblioteca, recebeu lançamentos e exclusividades que agradaram a este que vos escreve e que não foram vistos nos demais, suas configurações no aplicativo mobile são bem amplas e sua interface mostrou-se prática, mesmo que não seja o mais belo (mas longe de ser o mais feio). Além disso, para aqueles que não possuem cartão de crédito, o Napster oferece a vantagem de permitir o desconto nos créditos ou fatura de seu vivo móvel.

Aproveite os comentários abaixo para deixar suas impressões, sua opinião e sugestões, você já usou os serviços que abordamos?

Disqus Comments Loading...
Compartilhar

Matérias Recentes

Zorin OS – Uma bela distribuição Linux que você deveria testar

O Zorin OS é uma distribuição linux já madura, podemos assim dizer, uma vez que completará agora no dia 01… Leia mais

7 horas ago

NVIDIA leva CUDA à arquitetura ARM – Supercomputação de exoescala

A NVIDIA anuncia suporte para CPUs ARM, oferecendo ao setor de computação de alto desempenho um novo caminho para a… Leia mais

1 dia ago

Fone de ouvido Sony MDR-EX15AP – Vale a pena?

Fones de ouvido são itens que procuramos com frequência, mas são tantas as opções e preços que sempre estamos na… Leia mais

1 dia ago

Base notebook refrigeradora NBC50 da C3Tech – Vale a pena?

Para quem utiliza notebook em sua dia a dia, uma base é bem vinda para coloca-lo em uma posição adequada… Leia mais

2 dias ago

Kemp Technologies é selecionada parceira Dell EMC

A Kemp Technologies, anunciou sua validação como parceira Dell EMC. A Kemp vai acelerar a distribuição de implementações da plataforma… Leia mais

5 dias ago

Sensor biométrico da HID é o primeiro a ter todos os requisitos de segurança da Colombia

A HID Global divulgou que o modelo de sensor multiespectral Lumidigm® V421-NC-01, recebeu no início de 2019 a homologação do… Leia mais

6 dias ago

Utilizamos de cookies e outras tecnologias, para personalizarmos os conteúdos e a publicidade, oferecermos os botões sociais e analisar o tráfego