A História do Linux - Linux Centro
a história do linux
Curiosidades Linux

A História do Linux

Hoje vamos iniciar uma nova série para o Linux Centro, também responsável pela inauguração de nosso canal, que agora contará com vídeos diferenciados a todos que acompanham ou desejem acompanhar nosso trabalho.

Na série “A História” contaremos a trajetória de pessoas, empresas e produtos importantes para o mundo tecnológico, nada mais justo do que começar por um dos principais marcos do mundo open source e que dá nome a este site, o Kernel Linux.

A primeira aparição do Linux foi em 1991, mas antes de falarmos sobre ele, precisamos voltar mais duas décadas, especificamente 1970, quando Ken Thompson e Dennis Ritchi da AT&T Bell Laboratories apresentavam ao mundo o Unix.

A disponibilidade e portabilidade do sistema Unix fizera com que ele fosse rapidamente e massivamente adotado, além de influenciar outros desenvolvedores para a criação de novos sistemas.

Esse foi o caso da Universidade da Califórnia em Berkeley que em 1977 apresentava o BSD, sistema operacional livre que se baseava no Unix 6.0. Infelizmente a AT&T considerou isso uma quebra de seus direitos, entrando com um processo judicial contra a Universidade, causando uma enorme limitação e atraso no desenvolvimento do BSD.

Em 1987 Andrew S. Tanenbaum, apresentava o MINIX um sistema operacional tipo UNIX, mas pensado no uso acadêmico, o código era disponibilizado, mas não permitia alterações. Para piorar seu comportamento com a cada vez mais popular e barata arquitetura de 32 bits da Intel, não era muito bom, já que o sistema era construído com foco nos 16 bits.

No meio desse cenário tínhamos Richard Stallman, que queria algo tipo o Unix, mas que fosse livre e gratuito, permitindo que todos pudessem ter acesso ao seu código, melhorar, estudar e distribuir sem serem processados. Nasce em 1983 a GNU GPL, licença escrita por Stallman e tão conhecida atualmente e em 1990, surge o Hurd, o núcleo GNU que formaria o sistema operacional, mas que na época não conquistou os desenvolvedores.

Em Helsinki, Finlândia, um jovem estudante queria aproveitar melhor as funções de seu mais novo computador com a maior novidade em processadores da época, o Intel 80386 que tinha apresentado ao mundo a arquitetura de 32 bits. Para isso, Linus Torvalds criou um emulador de terminal no MINIX, usando o GNU C Compiler que se focava no aproveitamento de seu hardware disponível.

Torvalds percebeu em 1991, que tinha criado o núcleo de um sistema operacional, resolveu então compartilhar sua criação em um fórum do MINIX. Ali ele expunha sua criação, explicava que não tinha qualquer código do MINIX e que provavelmente nunca seria compatível com qualquer hardware diferente do que ele possuía, mas que gostaria de receber sugestões sobre o que implementar naquele núcleo criado.

Linus Torvalds mergulhou durante um ano em seu código, ao qual guardava cada versão sobre o nome de Freax que era uma alusão das palavras Free e Unix. Somente ao fim de 1991, quando Linus decidiu subir o código para um servidor FTP da Universidade, pensando em facilitar o acesso ao código, um dos mantenedores voluntários do servidor. Ari Lemmke, considerou que o nome não era agradável e decidiu renomear o núcleo para Linux. Torvalds considerou egocêntrico no início, mas acabou aceitando o nome dado e por fim, até adicionou uma gravação de áudio ao código, ensinando a pronúncia.

Inicialmente o Linux usava uma licença de cunho de Torvalds, mas o núcleo dependia do GNU, visto que para que o sistema funcionasse, era necessário o conjunto de shell, compiladores, bibliotecas e assim por diante. E por este motivo, em 1992 decidiu lançar o núcleo sob a GNU GPL, declarando que tornar o Linux compatível com a GPL tinha sido sua melhor decisão.

O conjunto fora bem aceito pelos desenvolvedores, que começaram a trabalhar para construir um sistema, foi o caso do surgimento do Debian GNU/Linux que usava essa alcunha no nome, para indicar que não somente usava o núcleo Linux, mas também os componentes pertencentes ao GNU.

Em 1996, o Linux ganhava sua mascote, o tão conhecido pinguim foi concebido após uma visita de Torvalds ao Zoológico que acabou recebendo uma bicada do pequenino, Torvalds acabou achando engraçado o ocorrido e o sugeriu como mascote. James Hughes deu o nome, Tux, que é uma brincadeira com Torvalds e Unix.

Please follow and like us:
RSS
Facebook
Facebook
Twitter
YouTube