Gnome investe no fim da barra de títulos com o CSD - Linux Centro
gnome
News

Gnome investe no fim da barra de títulos com o CSD

Já faz tempo que falamos em ganho de tela, sendo um dos principais alvos de projetos a barra de título. Na prática a barra de título passou a ser apenas algo que ocupa espaço em tela e não traz ganhos consideráveis, principalmente se falarmos do Gnome que abdicou dos tradicionais botões de maximizar e minimizar.

O Ubuntu apostou por um longo tempo no menu global, sua barra superior que agregava a barra de ferramentas, notificações e relógio, também era responsável por controlar os botões de janela da aplicação, barra de título e até suporte a barra de ferramentas.

O Gnome por outro lado, acabou tendo na barra de títulos um elemento que apenas ocupava espaço na tela, isso porque inicialmente sua função era quase nula, já que o ambiente deixou de adotar os botões tradicionais.

A equipe do Gnome tentou trazer uma reformulação para as barras de título, fazendo algo similar ao menu global, mas ao invés dela se integrar com a barra superior do sistema, passava apenas a ter capacidade de agregar menus e ferramentas. Nesse modelo, desenvolvedores poderiam deixar de usar barras de ferramentas ou menus extras e os agregar na barra de título.

A proposta pode até ser interessante, mas é inviável para a maioria das aplicações, pois teriam que ser re-escritas em GTK +, abandonando o QT, o framework Electron e assim por diante. Sabemos que esse cenário não iria ocorrer para a maioria das aplicações e a equipe do Gnome também o sabe, assim oferecem a iniciativa CSD (Client Side Decoration) – sem qualquer referência a determinado filme da Disney.

A barra de título deixa de existir e o botão de fechamento da janela passa a ser integrada dentro da aplicação e até usarem botões personalizados, desde que respeitando a estética do Gnome, ou seja, botões no mesmo layout e posicionamento (direito).

Para elucidar a proposta, fora usado um exemplo com o cliente do Telegram:

Telegram com barra de título Gnome
Como o Telegram Desktop se parece no Shell do GNOME
Telegram com CSD no Gnome
Como o Telegram Desktop deve ficar no Shell GNOME com CSD

Outro exemplo de utilização do CSD, fora do ambiente Gnome é o client do Slack para Mac, onde são respeitados layout e visual dos padrões da Apple:

Slack CSD Mac
Slack para Mac, com CSD

Com isso o Gnome espera dar mais um passo para a melhoria e reformulação do ambiente gráfico, esse que vem sendo um objetivo desde a chegada do Gnome Shell 3, apresentando propostas diferentes e muitas vezes polêmicas, como a do abandono do uso da área de trabalho. E você, gostou da iniciativa CSD?

Please follow and like us:
RSS
Facebook
Facebook
Twitter
YouTube