Google explica privacidade para terceiros acessarem o Gmail
gmail
News

Google explica o processo de privacidade para terceiros acessarem o Gmail

A Google defendeu em uma carta destinada aos senadores norte-americanos, sua politica de privacidade relacionada a terceiros. A polêmica há havia surgido quando algumas semanas atrás, quando o Wall Street Journal informou que os desenvolvedores de software analisam centenas de milhões de e-mails de usuários do Gmail que se inscreveram em serviços baseados em e-mail, como ferramentas de itinerário de viagem.

Segundo a Google, os desenvolvedores podem sim compartilhar dados com terceiros, desde que sejam transparentes com o usuário, como apontado por Susan Molinari, vice-presidente de políticas públicas e assuntos governamentais para as Américas do Google.

Molinari ainda ressalta que todos e quaisquer aplicativos que peçam acesso a conta de e-mail dos usuários, são obrigados a evidenciar suas políticas de privacidade em uma página que evidencia ao usuário todas as permissões que a aplicação está pedindo, de forma que o usuário possa revisar e decidir se deseja ou não conceder o acesso.

Na carta ainda é esclarecido que a gigante de Mountain View mantêm um processo de remoção para aplicativos que não representam corretamente ou não são transparentes sobre como os dados pessoais são usados. O Google diz que é capaz de suspender esses aplicativos na “maioria dos casos” antes de poder acessar os dados. No entanto, não está claro quantos aplicativos mal-intencionados foram removidos.

Por fim, a Google ressalta que o usuário não tem apenas o controle de revisar e dar ou não o acesso aos aplicativos de terceiros, como pode a qualquer momento, remover um aplicativo que possua acesso a sua conta.

O assunto surge em um momento que a discussão de privacidade tem aumentado em todo o mundo, com leis como a GDPR (europeia) e LGPD (brasileira) recém aprovadas. Durante este período, a própria Google acabou decidindo deixar de usar o conteúdo do Gmail como conteúdo para gerar publicidade, declarando que agora os anúncios que surgem no Gmail gratuito é com base em outros dados de navegação e não mais os e-mails.

O Comitê de Comércio do Senado está agendado para questionar Google, Amazon ( AMZN ) , Apple ( AAPL ) , AT & T ( T ) , Charter Communications ( CHTR ) e Twitter ( TWTR ) na quarta-feira, 26 de setembro, sobre salvaguardas para privacidade de dados do consumidor.

Please follow and like us:
RSS
Facebook
Facebook
Twitter
YouTube