Categorias: News

Brasileiros estão na mira de trojan bancário para Android

Os brasileiros estão sobre um novo e personalizado ataque de trojan bancário voltado para dispositivos Android.

Disfarçados de diferentes tipos de aplicativos, como app’s de desconto, aplicativos que prometem informações de quem lhe visitou no Instagram e até um tipo de rede social para eleitores do Bolsonaro, as aplicações possuem apenas a proposta de agir por engenharia social, após instaladas pedem permissão de acessibilidade nos aparelhos.

Uma vez dado a permissão de acessibilidade, esses aplicativos passam a ser capaz de gerarem janelas flutuantes sobre outros aplicativos e aqui é onde inicia-se os roubos bancários, cada vez que o usuário abre o aplicativo de seu banco, o trojan gera uma janela flutuante extremamente similar a interface do aplicativo bancário, fazendo com que o usuário digite seus dados enquanto pensa estar acessando seu banco, a cada informação solicitada, o trojan envia para os cibercriminosos.

O ataque fora descoberto pelo pesquisador brasileiro, conhecido como Defesa_Digital no Twitter e a matéria chegou até nós por indicação da Avast, que aponta ter sido capaz de impedir 1.000 mil ataques, das 6.000 mil instalações que os aplicativos tiveram, quando somados.

A Google removeu os aplicativos de sua loja, no entanto, é provável que a tática seja replicada em diferentes aplicativos, por diferentes meios de download e instalação, por este motivo é recomendável você sempre validar a fonte do aplicativo que está baixando e, se possível, manter um antivírus em seu aparelho para ajudá-lo como uma camada adicional de verificação e segurança.

“Os cibercriminosos estão personalizando os seus ataques e otimizando os mecanismos que aplicam para espalhar as ameaças, conforme a região que determinam como alvo”, disse Nikolaos Chrysaidos, Líder de Segurança & Ameaças Móveis da Avast. “De todas as ameaças em plataformas móveis no terceiro trimestre de 2018, 7,13% foram ameaças a serviços bancários em dispositivos móveis, o que representa um aumento de quase 160% com relação ao último ano. Esta tendência deve continuar, atribuída a um vazamento de código-fonte malicioso na darknet e a novos cibercriminosos que miram os usuários de dispositivos móveis, agregando múltiplas e novas famílias de malware bancário a este cenário”.

A Avast conduziu uma pesquisa com 5.441 entrevistados, em fevereiro de 2018, pedindo que os consumidores comparassem a autenticidade entre interfaces de aplicativos bancários oficiais e fraudulentas. No Brasil, 68% dos entrevistados identificaram as interfaces bancárias reais para dispositivos móveis como falsas. Já 30% dos brasileiros confundiram as interfaces bancárias falsas para dispositivos móveis como algo real. Estes resultados são alarmantes e provam que os consumidores podem facilmente ser vítimas de Trojans Bancários.

Imagem: Baixaki
Fonte: Avast

Disqus Comments Loading...
Compartilhar

Matérias Recentes

Baidu apresenta perdas financeiras no primeiro trimestre de 2019

A Baidu não vive um bom momento, após ter tentado ser a Google da China e enxurrar o mercado com… Leia mais

9 horas ago

Spotify oferece 3 meses por valor único de R$1,99

Para quem utiliza outro serviço ou usa apenas a versão gratuita do Spotify, a mais recente promoção tem como o… Leia mais

2 dias ago

Hulu – Disney terá o controle total do serviço de streaming

Em um novo movimento, a Disney prepara-se para tornar única proprietária do serviço de streaming Hulu. (mais…) Leia mais

3 dias ago

Como instalar aplicações Linux no Chrome OS e Cloud Ready

O Chrome OS vem evoluindo e saindo daquele nicho de sistema para “netbooks” em prol de tornar-se um sistema “híbrido”… Leia mais

5 dias ago

O Linux estava certo e a Microsoft percebeu

Não é muito difícil vermos pessoas que, ou por não gostar, ou por não terem contato, rotularem as distribuições Linux… Leia mais

1 semana ago

Rappi – Nossa experiência com o aplicativos de entrega

O Rappi é uma startup colombiana com o propósito de entregar de tudo, atualmente é uma das mais relevantes neste… Leia mais

2 semanas ago

Utilizamos de cookies e outras tecnologias, para personalizarmos os conteúdos e a publicidade, oferecermos os botões sociais e analisar o tráfego