Categorias: News

Youtube alerta do perigo da nova diretriz de direitos autorais da UE

O Youtube está alertando a comunidade sobre o artigo 13 da lei de direitos autorais que percorre para aprovação na União Europeia.

Para quem não está por dentro, a União Européia atualmente estuda uma diretriz mais severa para a proteção de direitos autorais, e o artigo 13 que tem sido alvo de preocupação da empresa pertencente a Google, traz um impeditivo para o remix ou paródias de músicas, pois retira a responsabilidade do criador e coloca sobre a empresa/plataforma de hospedagem, sendo responsabilidade desta impedir este tipo de conteúdo.

O problema deste cenário, segundo Lyor Cohen, diretor global de música do Youtube, é que os vídeos de remix e paródias são o ápice do engajamento dos fãs, não só servem como divulgação como representam o quão relevante aquele hit e artista estão sendo referenciados na comunidade, Cohen compara as paródias e remix de músicas como as curtidas de uma rede social.

O Youtube destaca seu comprometimento com o pagamento de direitos autorais, destacando que investiu mais de US$ 60 milhões de dólares em softwares de identificação de conteúdo autoral e que atualmente, paródias e remix não geram remuneração para quem os fez, servindo apenas como forma de expressão da comunidade. Segundo Cohen, o artigo 13 faria com que esse tipo de conteúdo não mais pudesse existir na plataforma e isso teria um impacto muito grande para os usuários e também para a indústria fonográfica, matando a maior forma de engajamento dos usuários.

Mas de todo esse cenário, o Youtube coloca como esse artigo pode impactar em toda a internet, visto que ele tornaria extremamente arriscado plataformas as quais os usuários são quem fazem o upload de conteúdo, continuassem com esse modelo de negócio. O serviço teria que assumir totalmente o risco e responsabilidade de tudo que fora publicado, isso acabaria significando em uma restrição para que apenas corporações devidamente registradas pudessem efetuar o upload de vídeos e áudios, em poucas palavras, plataformas como o Youtube passariam a ser alimentadas apenas por publishers e produtoras.

E ainda é destacado que o impacto seria mundial, ocasionando na perda de milhões de vídeos de conteúdo e empregos gerados pelo atual modelo dessas plataformas comunitárias.

Cohen pede que a diretriz venha, mas sem prejudicar a comunidade e pede ajuda de usuários e criadores para que unam-se a causa e façam pressão para que a União Européia reveja o artigo 13, um hotsite fora criado pela empresa onde ela explica os impactos, pede o apoio de todos para alcançar uma solução melhor e disponibiliza vídeos de diversos criadores que expõem como seriam prejudicados pelo artigo 13 da diretriz de direitos autorais da União Europeia.

Disqus Comments Loading...
Compartilhar
Tags: Noticias

Matérias Recentes

Baidu apresenta perdas financeiras no primeiro trimestre de 2019

A Baidu não vive um bom momento, após ter tentado ser a Google da China e enxurrar o mercado com… Leia mais

2 horas ago

Spotify oferece 3 meses por valor único de R$1,99

Para quem utiliza outro serviço ou usa apenas a versão gratuita do Spotify, a mais recente promoção tem como o… Leia mais

2 dias ago

Hulu – Disney terá o controle total do serviço de streaming

Em um novo movimento, a Disney prepara-se para tornar única proprietária do serviço de streaming Hulu. (mais…) Leia mais

3 dias ago

Como instalar aplicações Linux no Chrome OS e Cloud Ready

O Chrome OS vem evoluindo e saindo daquele nicho de sistema para “netbooks” em prol de tornar-se um sistema “híbrido”… Leia mais

4 dias ago

O Linux estava certo e a Microsoft percebeu

Não é muito difícil vermos pessoas que, ou por não gostar, ou por não terem contato, rotularem as distribuições Linux… Leia mais

1 semana ago

Rappi – Nossa experiência com o aplicativos de entrega

O Rappi é uma startup colombiana com o propósito de entregar de tudo, atualmente é uma das mais relevantes neste… Leia mais

2 semanas ago

Utilizamos de cookies e outras tecnologias, para personalizarmos os conteúdos e a publicidade, oferecermos os botões sociais e analisar o tráfego