Categorias: News

Collabora traz solução para rodar apps Android em distros Linux

Já surgiram ao longo dos últimos anos, algumas tentativas de levar as aplicações do Android para as distribuições Linux, tais como o abandonado Shashlik ou o sem notícias Anbox, mas uma nova empreitada tem mais chances de tornar-se relevante neste tipo de solução.

Estamos falando da SPURV e seu principal diferencial é ser um projeto idealizado e mantido pela Collabora, uma empresa localizada no Reino Unido e com diversos investimentos e contribuições para o open source, talvez você já tenha escutado seu nome, já que é uma das principais empresas por trás do LibreOffice e responsável pela versão comercial e cloud da suíte de código aberto.

A proposta da Collabora é trazer as aplicações do Android para distribuições Linux em forma de container e com comunicação direta ao hardware, sendo que na comunicação oficial, a empresa destaca que é justamente onde está seu diferencial.

Citando diretamente o Anbox e o Shasklik, a empresa destaca que o acesso indireto que o Anbox promoveu entre aplicações Android e distribuições Linux, ocorreram com o uso do Qemu Pipes, enquanto o Shasklik também utiliza camadas de emulação do Qemu para ser executado.

Já o SPURV, segundo a Collabora, terá acesso direto ao hardware, para melhorar o desempenho dessas aplicações, evitando o funcionamento por emulação. Para isso a empresa desenvolveu algumas camadas de comunicação, que farão a interpretação do HAL (Camada de aúdio do Android) e o PulseAudio nas distros Linux.

Já na parte gráfica, o chamada SPURV HWComposer fará a comunicação da camada HWC do Android com o Wayland no Linux, sim, não haverá suporte para o X Server e alguns motivos o tem, primeiro que o X já está absoleto e sendo lentamente trocado pelo Wayland, segundo que a forma de funcionamento do HWC é similar ao do Wayland, facilitando essa comunicação.

O SPURV HWComposer também será responsável por interpretar os comandos de toque e entregar ao Wayland, apesar desta ação não estar relacionada com o HWC do Android.


O software já está disponível para utilização e desenvolvedores interessados, precisam transformar suas aplicações Android em um container com o SPURV HWComposer, adicionando junto a versão desejada do AOSP.

Sim, você não leu errado, as aplicações neste modelo, terão cada uma o sistema android embarcado em seu container, a própria empresa reconhece as desvantagens deste modelo que envolvem a execução de um sistema Android por cada aplicação aberta, o que significa aplicações de grande tamanho para armazenamento e um grande quantidade de consumo de recursos do hardware, visto que um segundo sistema está sendo executado em segundo plano, dentro daquele container.

Em uma explicação bem simples, imagine uma VM rodando para cada aplicativo Android que você abrir em seu desktop Linux.

Além disso, para os desenvolvedores, O SPURV ainda não é o mais intuitivo, além de exigir a entrada manual do dispositivo de suporte e a compilação do AOSP.

A Collabora espera melhorar todo esse fluxo no decorrer do tempo, tendo como principais objetivos neste momento, diminuir o tempo de execução, diminuir o consumo de memória RAM e aumentar o suporte a diferentes hardwares.

Como é possível ver, o SPURV está longe de já ser algo para o ambiente de trabalho, tratando-se, por hora, de um projeto inicial e que remete a uma boa proposta de integração, mas que carece de grandes ajustes. Porém como dito no início desta matéria, como temos o nome da Collabora liderando o projeto, as expectativas tornam-se grandes e aumentam as chances de avanços da solução.

Por enquanto, quem desejar usar um sistema operacional com kernel Linux e que seja capaz de rodar as aplicações do Android, o Chrome OS é a melhor escolha, por já contar com este suporte vindo das mãos da Google e até mesmo, utilizando a Play Store.

Fonte: Collabora

Disqus Comments Loading...
Compartilhar

Matérias Recentes

2,8 bilhões em fraudes evitadas com avaliação de risco de e-mails

Para combater o crescimento do número de tentativas de fraudes online, que têm custado bilhões de dólares às companhias anualmente,… Leia mais

3 horas ago

Cartão de crédito Méliuz – Cashback em todas as compras – Vale a pena?

Já faz algum tempo que o Méliuz, serviço de cashback em compras, se quer saber mais sobre ele clique aqui,… Leia mais

1 dia ago

Ame Digital – A evolução da conta digital da Americanas e Submarino

O Ame nasceu como uma solução própria do grupo B2W, responsável pela Americanas, Shoptime, Submarino e Sou Barato, para fidelização… Leia mais

2 dias ago

Alfred – O aplicativo para fãs de cinema

Alfred é uma rede social para aqueles que são fãs de cinema, controlado e desenvolvido pela FlixMedia, sua proposta é… Leia mais

3 dias ago

O Que Todo Mundo Precisa Saber sobre Segurança no Linux

Muitas pessoas consideram os sistemas Linux como sendo mais seguros e, em alguns casos, até mesmo “imunes” aos principais vírus… Leia mais

2 semanas ago

C6 Bank – Vale a pena usar o rival do Nubank?

C6 Bank é a nova fintech que pretende concorrer com Inter, Nubank, Neon e outros players o mercado de banco… Leia mais

2 semanas ago

Utilizamos de cookies e outras tecnologias, para personalizarmos os conteúdos e a publicidade, oferecermos os botões sociais e analisar o tráfego