Categorias: News

Anatel concorda com limites de internet

Noticiamos faz alguns dias aqui no Linux Centro, que a Vivo passará em 2017 a praticar o limite de franquia para os assinantes da Vivo Internet (DSL), da mesma forma que a Net e a OI já o fazem. Obviamente a noticia repercurtiu da pior forma possível, pois o infame e extremamente rigoroso limite imposto pelas operadoras que vão de 10GB a 500GB, limita totalmente o futuro tecnológico que a sociedade vem tomando.

Em uma geração que cada vez mais os serviços de nuvem se tornam populares, dispositivos já são vendidos para trabalhar quase que exclusivamente pela internet (Chromebooks), livros, HQ’s, filmes e músicas são consumidos por serviços de streaming como Youtube, Netflix, Spotify e Google Book, uma limitação dessa na rede fixa, significa um total retrocesso aos usuários.

No entanto, parece que o órgão que deveria garantir a qualidade e os melhores padrões do ramo de telefonia, estão compactuando com a prática depravada de rigorosos limites aos usuários brasileiros, ao menos foi o que disse Carlos Baigorri, superintendente da Anatel.

Baigorri alega que limites de tráfego são benéficos aos usuários que consomem menos, pois são esses que sustentam os que consomem grandes quantidades de dados, como o mesmo afirma que a comercialização de tráfego ilimitado faz com que o preço seja vendido por uma média de perfil de consumo, onde todos devem pagar igual.

Mas a afirmativa de Baigorri fica um tanto quanto vazia, quando pensamos em três coisas, primeiro, a limitação não trouxe preços menores, segundo, se a limitação de consumo de dados garante que o cliente possa pagar o quanto consome, porque menores quantidades de dados, são acompanhadas de velocidades ínfimas? Por exemplo, 10GB de franquia é o pacote de 1MB da Vivo Internet, ou seja, a pessoa que prefere pagar por menos dados é obrigada a ter baixa velocidade? E os que querem maior velocidade, são obrigados a pagar por dados que não consomem?

O terceiro e último ponto, é como uma limitação de 130GB no pacote máximo pode ser benéfico para usuários de uma geração que tudo funciona na internet? 130GB são consumidos em apenas 11 horas de Netflix, ou seja, a internet brasileira não consegue oferecer um dia de Streaming? Será que nossas operadoras são tão inferiores as estrangeiras, a ponto de não conseguirem oferecer ⅓ do que é encontrado em outros países?

Sinceramente Baigorri, nós do Linux Centro não conseguimos ver em hipótese alguma um motivo para tal limitação ser benéfica a usuários, tal regras beneficiam somente as operadoras que mantem seus preços e encontram neste uma oportunidade para aumentar de forma exorbitante o valor da internet, já que cobraram pequenas fortunas dos usuários que queiram alguns gigas a mais.

Enquanto isso, apenas os clientes da Vivo Fibra e Live Tim não possuem limitações em sua navegação. E você o que acha de tudo isso?

Fonte: Telesintese

Disqus Comments Loading...
Compartilhar
Tags: Noticias

Matérias Recentes

Insync 3 – Software traz OneDrive para Linux de forma completa

O OneDrive é uma das opções mais baratas quando falamos em armazenamento em cloud, por R$ 30 ao mês o… Leia mais

7 horas ago

Prime OS – Conheça o sistema Android para PC

Alguns anos atrás, o Remix OS conquistou os holofotes como interessante solução para quem queria usar o Android como sistema operacional para seu notebook… Leia mais

4 dias ago

Baidu apresenta perdas financeiras no primeiro trimestre de 2019

A Baidu não vive um bom momento, após ter tentado ser a Google da China e enxurrar o mercado com… Leia mais

5 dias ago

Spotify oferece 3 meses por valor único de R$1,99

Para quem utiliza outro serviço ou usa apenas a versão gratuita do Spotify, a mais recente promoção tem como o… Leia mais

1 semana ago

Hulu – Disney terá o controle total do serviço de streaming

Em um novo movimento, a Disney prepara-se para tornar única proprietária do serviço de streaming Hulu. (mais…) Leia mais

1 semana ago

Como instalar aplicações Linux no Chrome OS e Cloud Ready

O Chrome OS vem evoluindo e saindo daquele nicho de sistema para “netbooks” em prol de tornar-se um sistema “híbrido”… Leia mais

1 semana ago

Utilizamos de cookies e outras tecnologias, para personalizarmos os conteúdos e a publicidade, oferecermos os botões sociais e analisar o tráfego